Conteudo Cabeçalho Rodape

Os avanços sociais e as mudanças que o Brasil precisa dependem das soluções do governo para a educação, saúde, meio ambiente e segurança, mas demandam também a participação de toda a sociedade. É por isso que, nos últimos anos, buscamos aprender sobre gestão de pessoas no setor público, ao mesmo tempo que colaboramos com gente talentosa e comprometida em melhorar o país.

Em conversas e estudos, ouvimos autoridades, sociedade civil, academia e governos com visões distintas para garantir pluralidade nas discussões. Com o conhecimento aprofundado sobre o tema, queremos fortalecer o debate sobre atração e seleção para cargos de liderança, assim como desenvolvimento, desempenho e engajamento desses profissionais. Com critérios claros, um processo transparente e profissionalismo, é possível ter as pessoas mais preparadas em posições decisivas.

O cenário de pessoas no setor público hoje

Entenda como são os principais cargos de liderança no Brasil.

  • Mais de 23 mil cargos de livre nomeação no governo federal (Ministério do Planejamento 2018)

  • 120 mil em governos estaduais (IBGE, 2014)

  • Entre esses cargos, o 2º e 3º escalões são ocupados por cerca de 1,3 mil pessoas em âmbito federal e de 5 a 7 mil em âmbito estadual

Essas pessoas tomam decisões sobre políticas públicas, tanto as mudanças que impactam todo o país quanto questões que acontecem diretamente no seu estado. São atitudes que influenciam a vida de milhões de brasileiros dia após dia.

A aliança e a colaboração da Fundação Lemann

Trabalhamos em diversas frentes para apoiar governos em seus processos de gestão de pessoas. Realizamos entrevistas com mais de 90 políticos, especialistas em gestão pública e lideranças para entender o contexto brasileiro. Conhecemos casos inspiradores de outros países, identificamos boas práticas e organizamos eventos com líderes públicos

Também iniciamos uma aliança com quatro organizações do terceiro setor – Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e República.org. Juntas, somamos esforços e recursos em torno do tema de gestão de pessoas no setor público e no terceiro setor por acreditarem que podem fazer mais e melhor, promovendo mudanças efetivas e estruturais. 

A ideia é contribuir para a entrega de serviços públicos de qualidade à população, com pessoas mais preparadas para enfrentar nossos desafios sociais. Para isso, investimos em produção de conhecimento; promoção de diálogo, mobilização e engajamento por meio de realização de eventos e atuação em rede; e implementação de experiências práticas de gestão de pessoas em parceria com governos.

Essas práticas tem como objetivo fomentar a mobilização e reconhecimento em torno do tema, fortalecendo a criação de um ecossistema de organizações da sociedade civil e do setor privado que priorize a formação de líderes no setor público e no terceiro setor.

Diagrama de atuação em gestão de pessoas no setor público com 4 esferas: produção de conhecimento, formação e mobilização, criação de um ecossistema e reconhecimento e busca por soluções

Por que atuar com gestão de pessoas no setor público?

Você já parou para pensar que, por trás de cada serviço do governo que garante um direito seu, existem pessoas? Um secretário da educação que é responsável pela qualidade do ensino público no seu estado. Uma equipe que zela pela administração do posto de saúde do seu bairro. Uma delegada que garante o cumprimento das leis para que você tenha mais segurança.  

Já imaginou como as coisas seriam diferentes se, além de escalar as melhores pessoas, o setor público desse as oportunidades para que elas pudessem fazer o seu melhor? Pois é. As pessoas certas com as prioridades certas podem mudar por completo a qualidade dos nossos serviços e a sua qualidade de vida. 

O programa de Gestão de Pessoas no Setor Público é uma parceria entre as organizações que compõem a aliança e governos estaduais para apoiar a implementação de um sistema de gestão para cargos de liderança de livre provimento (cargos em que a nomeação e exoneração da posição são definidas por meio da decisão do governante ou tomador de decisão).

Esta parceria, sem ônus aos estados, pode compreender processos de atração e pré-seleção de pessoas e implementação de uma cultura de desempenho e desenvolvimento para atrair e reter os profissionais mais preparados nos principais cargos de liderança no setor público. O intuito é garantir a capacitação nas posições-chave da gestão pública para que melhores serviços públicos sejam entregues à sociedade brasileira. 

Pilares de Atuação da parceria

  1. 01

    Atração

    Pessoas comprometidas e preparadas de diversos setores para resolver problemas relevantes do país.
  2. 02

    Pré-seleção

    Para os principais cargos de liderança, priorizando as áreas de educação, saúde, segurança e meio ambiente, equilibrando mérito e confiança.
  3. 03

    Desempenho

    Para que os dirigentes públicos sejam avaliados por meio de indicadores objetivos e por suas competências.
  4. 04

    Desenvolvimento de pessoas

    Estratégia de institucionalização de políticas e programas de apoio e formação, e também para a ocupação de cargos críticos de liderança.
  5. 05

    Engajamento de equipes

    Garantir a participação nas decisões e compartilhar os propósitos de gestão; ter uma estrutura para pensar a gestão estratégica de pessoas focada nos cargos estratégicos de liderança.
Foto com participantes de encontro com governadores, autoridades, terceiro setor e sociedade civil para debater gestão de pessoas no setor público
Encontro com governadores, autoridades, terceiro setor e sociedade civil para debater gestão de pessoas no setor público

Boas práticas no mundo

As inspirações internacionais para o programa de Gestão de Pessoas no Setor Pública vêm de países que criaram mecanismos modernos de recrutamento para profissionalizar a composição de altos cargos na administração pública. São exemplos as experiências de países como a Austrália, Reino Unido, Portugal e Estados Unidos.

Esses países transformaram o funcionalismo público focando especialmente na qualificação dos profissionais que estão no topo da pirâmide, onde as principais decisões são tomadas. Definir as competências de cada cargo, ter perfis claros para as diferentes posições, criar processos seletivos e pensar em uma gestão de desempenho são caminhos que o Brasil pode tomar para a gestão de pessoas no setor público.

Parcerias com governos

Atualmente, 8 estados implementam novas práticas na gestão de pessoas. Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe estão alinhados com os processos seletivos e frentes de desempenho e desenvolvimento, em um compromisso de longo prazo para transformar a gestão de pessoas no setor público.

Governo do Estado do Ceará

Secretaria de Saúde do Estado: Apoio no processo de pré-seleção, desempenho e desenvolvimento, transferência de conhecimento e metodologia para a Escola de Governo e Secretaria de Planejamento e Gestão, além de mapeamento de boas práticas existentes para balizar um modelo a ser replicado para todo o Estado.

Governo do Estado de Minas Gerais

Apoio no processo de pré-seleção, desempenho e desenvolvimento de profissionais em cargos de liderança, além de transferência de conhecimento e capacitação dos servidores nas metodologias utilizadas, garantindo a continuidade das práticas. 

Governo do Estado do Pará

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade: Mapeamento dos principais cargos de liderança, e desenho da Matriz de Competência para os cargos de liderança; desenho do Programa de Desenvolvimento.

Secretaria Estadual de Educação: Trabalho de desempenho e desenvolvimento na Secretaria com levantamento de diretrizes estratégicas e priorização, e apoio para o desempenho e desenvolvimento de lideranças. Desenho da Matriz de Competência para os Diretores Regionais de Ensino; qualificação das formações existentes; assessment; desenho do Programa de Desenvolvimento.

Governo do Estado do Paraná

Secretaria de Educação do Estado:  Apoio ao processo de pré-seleção de Chefes de Núcleo Regional de Educação. Também colaboramos com o trabalho de desempenho e desenvolvimento na Secretaria de Educação com o desenho da Matriz de Competência para os cargos críticos mapeados; desenho das rotinas de desenvolvimento; levantamento das Diretrizes estratégicas e Priorização; pactuação das metas com as lideranças.

Governo do Estado de Pernambuco

Secretaria de Educação e Esportes: Apoio na implementação de processos de pré-seleção, desempenho e desenvolvimento para  os Gerentes Regionais de Ensino. O escopo prevê a construção conjunta dos processos com a equipe da secretaria e capacitações para transferência de conhecimento.

Secretaria de Planejamento e Gestão: Apoio na implementação de processos de desempenho, desenvolvimento e engajamento para as lideranças da secretaria. O projeto inclui capacitações para transferência de conhecimento e construção conjunta dos processos.

Secretaria de Administração: Acompanhamento da implementação nas Secretarias de Educação e Esportes e Planejamento e Gestão para sistematização das metodologias e disseminação para o restante do governo. Além do apoio a partir da escola de governo (CEFOSPE) para ações em desenvolvimento voltado às lideranças.

Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Secretaria de Educação do Estado: Apoio ao processo de pré-seleção para 30 Coordenadores Regionais de Ensino. Desempenho e desenvolvimento com a criação de uma unidade de gestão de pessoas na Secretaria.

Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão: Apoio ao processo de pré-seleção para Subsecretário de Gestão de Pessoas, Diretor de Recursos Humanos e Coordenador das Escolas de Governo. Desempenho e Desenvolvimento com a criação de uma unidade de gestão de pessoas na Secretaria.

Governo do Estado de São Paulo

Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Apoio à implementação de processo de pré-seleção para 16 Diretores Regionais de Trabalho e Empreendedorismo no Estado.

Secretaria de Educação: Apoio ao processo de pré-seleção, desempenho e desenvolvimento de Dirigentes Regionais de Ensino no Estado além de transferência de conhecimento e capacitação dos servidores nas metodologias utilizadas, garantindo a continuidade das práticas e expansão para outras posições.

Prefeitura de Santos

Secretaria Municipal de Saúde: Realização de sistematização de aprendizados com o modelo de metas e processo de desempenho por resultados do "Programa de Participação Direta dos Resultados”. Apoio na realização do processo de pré-seleção e desenvolvimento de Coordenadores de Atenção Básica de Saúde e, na implementação de gestão por desempenho para esses cargos.

Parceria com Sergipe

Além dos estados que apoiamos junto com a Aliança, nós colaboramos com o processo de pré-seleção de 10 Coordenadores Regionais de Ensino da rede pública de ensino de Sergipe, que já é nosso parceiro no programa Formar. Contribuímos com a estruturação de um processo de pré-seleção baseada nas competências técnicas dos profissionais, o que inspirou o Governo a desenhar uma pré-seleção similar para os Diretores das Escolas do Estado.

Outras parcerias já realizadas

Prefeitura de Niterói: Sistematização de aprendizados de processo estruturado para contratação de analistas de gestão pública temporários.

SP Parcerias (Prefeitura Municipal de São Paulo): Atração, pré-seleção, programa de desenvolvimento e implementação de gestão por desempenho para lideranças.

 Secretaria do Tesouro Nacional: Construção de modelo de gestão por desempenho e desenho de processo de pré-seleção para cargos de liderança selecionados.

Materiais Úteis

3 Guias Práticos para Gestão de Pessoas no Setor Público (clique aqui)

Bate-papo sobre Desafios do Setor Público (clique aqui)

Bate-papo sobre Inovação no Setor Público (clique aqui)

Artigo "Por uma gestão de pessoas para pessoas" (clique aqui)

Converse com a Gente

Quer mandar dúvidas, comentários ou bater um papo sobre pessoas, gestão pública e desafios do Brasil ? Clique aqui e escreve pra gente!