Quando olhamos para as principais avaliações do Brasil e do mundo não há dúvidas: a educação matemática é um dos maiores desafios das escolas em todas as etapas da Educação Básica.

Para saber mais sobre a educação matemática e seus principais desafios, vamos começar com alguns dados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). A partir da Prova Brasil, o Ideb traz o nível de aprendizado dos alunos está adequado à sua etapa escolar. Os números mostram que no 5º ano do Ensino Fundamental apenas 39% dos alunos têm o aprendizado adequado em matemática. Quando vamos para o 9º ano esse número cai para 14%.

Dados do IDEB 2015

Os resultados também são preocupantes no Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) que acontece em 70 países. Na avaliação, nós ocupamos a 66ª colocação em matemática. O Pisa é dividido em sete níveis de proficiência e 70,3% dos nossos estudantes estão abaixo do nível 2 em matemática - patamar mínimo para os alunos exercerem sua cidadania.

Soluções para todos

Sabemos que os desafios na educação matemática acontecem em todas as regiões e, por isso, precisamos pensar em soluções do tamanho do Brasil

Nós acreditamos que um sistema educacional aberto à inovação e com foco na aprendizagem precisa ser pensado como um ecossistema. Este ecossistema envolve desde o desenvolvimento de soluções inovadoras, apoio a professores e infraestrutura até uma política efetiva de conectividade.

É fundamental garantir que as tecnologias educacionais sejam realmente inclusivas. Por exemplo: se contarmos com excelentes soluções online, mas nossas escolas não tiverem acesso ou se este acesso depender do nível socioeconômico das famílias, as  tecnologias podem gerar mais desigualdade e exclusão do que inclusão. É nesse sentido que debatemos o tema da internet nas escolas e a implementação de soluções digitais em redes públicas de todo o Brasil.

Acreditamos e apoiamos

Entre as nossas iniciativas está o programa Inovação nas Escolas, que leva diferentes tecnologias para as escolas e ajuda a formar professores. E uma das plataformas do programa é a Khan Academy, a maior do mundo para aprender e ensinar matemática gratuitamente. A Khan Academy veio ao Brasil em 2012 com o nosso apoio e já ajudou mais de 5 milhões de brasileiros. Pelo programa, foi implementada em mais de 1000 escolas, chegando em milhares de alunos e professores.

A professora Eliana e os alunos do 5º b completaram todas as habilidades nos fundamentos da matemática usando a Khan Academy
Fonte: Foto © EMEF Luiz Zillo.

Também apoiamos o Instituto de Matemática Pura e Aplicada e a Sociedade Brasileira de Matemática. A parceria resultou em formações continuadas para 436 pessoas e Olimpíadas regionais em 28 locais.

Alunos brasileiros conquistaram 5 medalhas de prata e uma de bronze na 57º Olimpíada Internacional de Matemática
Fonte: Foto Leonardo Pessanha © Impa.

Para transformar, precisamos aprender

Acreditamos que a inovação é um dos caminhos para ampliar o acesso à educação, apoiar o aprendizado, complementar o processo de ensino e democratizar a informação. Nesse sentido, as tecnologias e ferramentas educacionais precisam estar a favor da realidade das escolas, atendendo e contribuindo para necessidades reais. Pensando nisso, estamos conversando com centenas de educadores, realizando imersões em escolas, pesquisando e debatendo com outras organizações. Afinal, para desenvolver ou apoiar soluções efetivas precisamos conhecer a fundo quem vai utilizá-las.

Desde o começo do ano, estamos entrevistando professores de matemática do 5º e 6º ano, alunos do 5º ano e secretarias públicas de educação.  Dessa vez, o foco foi no tema da matemática. A ideia é mergulhar nos desafios no processo de ensino e aprendizagem de matemática: entender o cotidiano, identificar oportunidades, buscar soluções inovadoras e trabalhar para apoiar milhares de educadores e alunos com estas soluções. Veja agora o que já aprendemos!

Alunos querem ter a capacidade de fazer o que não faziam antes ao aprender matemática

Foi o que aprendemos conversando com estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental. Eles também precisam de ajuda para ter confiança para aprender a matéria e não ficar para trás. Nossos principais aprendizados foram:

  • Feedbacks mais frequentes sobre a evolução do aluno em relação ao que ele está aprendendo ajudam na motivação (e nem sempre a nota da prova é percebida como feedback).
  • Alunos querem conseguir se concentrar e apontam que a bagunça e conversa na sala de aula atrapalham a concentração.
  • Alunos nessa faixa etária (10 e 11 anos) querem ajuda para a resolução de exercícios e atividades apresentadas na aula.

“É bom aprender coisas novas, porque você aprende toda a matéria que a professora passa, principalmente a divisão de números grandes.”
Aluno da E.E Hadla Feres

Professores querem boas práticas pedagógicas para preparar aulas que garantam a aprendizagem de todos os alunos

Ao conversar com professores do 5º e 6º ano percebemos que a formação é um dos grandes desafios. Muitos também se preocupam com o atendimento individualizado dos alunos e gostariam de ajuda para preparar aulas efetivas e diferentes para engajar a turma. Nossos principais aprendizados foram:

  • Falta de conhecimento em práticas pedagógicas para ensinar matemática impacta na confiança do professor para planejar e executar aulas com objetivos pedagógicos claros.
  • Professores enxergam valor na possibilidade de identificar, acompanhar e atuar sobre dificuldades dos alunos de forma individual, focada e rápida.
  • Existe um desafio para executar aulas de 50 minutos que garantam a aprendizagem de uma turma com 35 a 40 alunos com diferentes tipos de dificuldades.

“Matemática é um bicho de sete cabeças para todo mundo, para professor e aluno. Faltam práticas pedagógicas para ensinar matemática. Na graduação de pedagogia, só aprendi teoria.”  
Professora da EMEF Vicente Bernardett

Secretarias querem ajuda para formar bons professores de matemática

Fazer uma formação eficiente e direta com os professores - evitando muitos intermediários - é um dos desafios das secretarias. Elas também querem apoiar o professor não apenas na didática, mas também no conteúdo. Nossos principais aprendizados foram:lemann-234

  • Secretarias têm dificuldade em acompanhar quantos professores realizam suas formações para entender o impacto de cada uma delas.
  • É necessário levar formações que façam sentido aos professores, apresentando conteúdos e formatos que sejam efetivamente usados e aproveitados por eles.
  • Existe grande dificuldade em acompanhar como o conteúdo e as práticas são usados efetivamente em sala de aula - e o que está funcionando.

Pais querem participar da educação de seus filhos

Entrevistamos pais de alunos do 4º ao 6º ano. Eles demonstram interesse em participar da educação do filho, mas há barreiras associadas ao tempo e à comunicação com o filho e com a equipe da escola.

  • Pais sentem falta de comunicados simples dos professores para que eles possam ajudar no suporte aos aprendizado dos filhos.
  • Apesar da falta de tempo, pais têm interesse em acompanhar a aprendizagem e comportamento dos filhos na escola.
  • Pais gostariam de saber da escola como podem participar e apoiar mais a educação de seus filhos.

“Quero saber orientar meu filho quando necessário.”
Mãe de aluno

Seguimos conversando e aprendendo cada vez mais para buscar soluções que ajudem na educação matemática de todos os alunos!

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações