“Para inspirar pessoas, não devemos fazer as coisas por elas, mas sim ajudá-las a descobrirem seu próprio poder.”

 A afirmação é de ninguém menos que o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, que esteve no Brasil em outubro de 2017 e se reuniu com 11 jovens, entre eles, quatro participantes da rede de Lemann Fellows, que apoia e une jovens que querem transformar o país e estudaram em algumas das melhores universidades do mundo. 

O encontro aconteceu em São Paulo, capital, e partiu da Obama Foundation, que tem como objetivo principal ajudar jovens lideranças a maximizarem seu impacto social e construir um mundo mais justo e sustentável. Os convidados vinham de áreas diversas, como educação, artes, política e mudanças climáticas, mas todos tinham em comum o fato de trabalharem com causas de alto impacto social. 

Palavras de Lemann Fellows

Lemann Fellows com Barack Obama
Lemann Fellows Cassia Moraes, Deborah Lourenço, José Frederico Lyra Netto e Tábata Amaral estavam entre os jovens que se encontraram com Barack Obama
Fonte: Obama Foundation.

“Nunca vou esquecer da emoção que eu senti ao ver o presidente Obama entrando na sala, sorrindo e cumprimentando cada um dos participantes”, contou Cassia Moraes, 27, líder de engajamento do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima e cofundadora do projeto Youth Climate Leaders. “Contendo o nervosismo, comentei  que, para resolvermos a crise climática, uma reforma não seria suficiente: temos que mudar o sistema como um todo. Nesse sentido, reforcei que nós somos a geração mais comprometida com essa causa, e também a mais corajosa para desenvolver políticas inovadoras”, afirmou.

Como conta José Frederico Lyra Netto, 33, cofundador do movimento Acredito, Obama aproveitou o encontro mais para ouvir que falar, e escutou os 11 presentes, um a um, sem interromper. “Ele disse que a Fundação Obama estava sendo criada para apoiar jovens lideranças, como nós, pelo mundo. Na minha vez de falar, apresentei o Acredito, um movimento de renovação política que luta por um novo Congresso, com a cara do Brasil", completou José. 

Já Tábata Amaral de Pontes, 23, cofundadora do Mapa Educação e também do Acredito, disse que contou sobre sua trajetória e como as oportunidades e as pessoas que a ensinaram a acreditar em si mesma levaram-na a sonhar com uma educação de qualidade para todos. “Concluí mencionando as dificuldades que estamos enfrentando de mobilizar voluntários de todo o país e a intolerância que tenho encontrando como uma jovem mulher que veio da periferia e quer ser uma liderança entrando para a política”, afirmou. 

A diretora da Project Access no Brasil, Deborah Lourenço, 30, negra, bisneta de escravos, filha de mãe maranhense e pai criado em uma favela do Rio de Janeiro, fez uma das falas mais emocionantes. “Contei sobre a Project Access e o desafio de ajudar nossos potenciais candidatos a superarem barreiras erguidas pela desigualdade. Enquanto ele me escutava, falei também sobre os obstáculos que superei para estar, naquele momento, sentada à mesa com eles”, disse. 

“No Brasil, um país em que a desigualdade social é fator determinante nas chances de ascensão dos cidadãos, sou também exceção. Ali, dividindo a sala com Barack Obama e outras pessoas inspiradoras, lembrei-me que minhas vitórias são minhas, mas são também fruto do suor, cuidado e sonhos dos que me precederam” - Deborah Lourenço, Lemann Fellow

Em uma de suas observações finais, Obama disse que os jovens estavam ali com ele, mas que em um mês voltariam aos problemas cotidianos, “como pagar aluguel”. Talvez essa tenha sido uma forma de dizer que inspiração e momentos como aquele são importantes, mas que nossas conquistas serão resultado do comprometimento de cada um, todos os dias.

Assista ao vídeo da Obama Foundation, em inglês, sobre o encontro realizado em São Paulo
President Obama Meets with Young Leaders in Sao Paulo

Temas

Liderança e Impacto Social

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações