Conteudo Cabeçalho Rodape
13 abril 2023 | 00h00

Nosso manifesto

É hora de olhar para frente: para os próximos dez anos.

O Brasil vem avançando, mas ainda esconde, inviabiliza e desperdiça muito de seus talentos.
Podemos - e devemos - ser milhões exercendo o potencial, aproveitando oportunidades,
crescendo e aparecendo.

O país que queremos ver sendo construído na próxima década é feito de crianças curiosas e com
sede de conhecimento Tem lideranças trabalhando para criar uma sociedade mais justa e
avançada para viver. E, principalmente, conviver.

É um Brasil que não deixa boa parte do Brasil para trás.
É diverso no gênero, na raça, nas visões de país.


Coloca sua gente no topo da lista.

É preciso encarar o presente e o futuro ao mesmo tempo. É no tempo persistente e paciente do
dia após dia que vamos criar um país apto a fazer um amanhã melhor. É nas escolhas de hoje
que o Brasil pode começar a construir o futuro que destrava perspectivas individuais e desperta o
compromisso coletivo em mais e mais pessoas.

Crianças que sabem ler, escrever e fazer conta na idade certa,
se desenvolvem na escola e avançam rumo ao futuro.
Precisamos olhar para a Educação delas hoje.

Jovens que continuam a aprender, se desenvolvem na vida: acessam o mundo em sua plenitude.
Tornam-se líderes. De suas próprias vidas, de suas comunidades, cidades e governos. Sonham
até. Sabendo que sonhar é só o primeiro passo para botar de pé o que se quer.

O Brasil de tantas riquezas naturais não merece a extravagância de deixar excluída a sua beleza e riqueza humana.

Dá para fazer mais por mais gente.

A Fundação Lemann trabalha com mais de 3 milhões de alunos por uma aprendizagem mais
criativa, prazerosa e mão-na-massa. Ajuda a desenvolver escolas que refletem o futuro do nosso
país. Dá ir mais longe e alfabetizar as quase 6 milhões de crianças no tempo certo.

Dá para fazer mais com mais gente.

Estamos formando milhares de lideranças, investindo em quem mudar o mundo e despertando o
sonho de que a mudança é possível. Acelerando potenciais. Quanto mais gente pronta para
pensar as transformações necessárias ao Brasil, mais incentivo para que ela ocorra na prática.

É tempo de sonhar para frente: seguimos acreditando no Brasil e valorizando a potência de sua
gente para que a próxima década não repita as desigualdades históricas de acesso a
oportunidades transformadoras.

Vamos juntos, Brasil.
A solução está na gente.

Compartilhe

Veja também