Conteudo Cabeçalho Rodape

Atualmente, 25% das escolas públicas não têm acesso à internet (Censo Escolar 2020). Mesmo nas escolas que têm acesso, 70% dos professores em escolas urbanas sentem dificuldade em utilizar a tecnologia na sua prática devido à baixa velocidade da conexão, como mostra a Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras. Apenas 4% das escolas têm internet em padrões de velocidade internacionais (referência de 1mbps por estudante e dados do Medidor Educação Conectada em 31/07/2021) e 39% das escolas hoje sequer têm banda larga (Censo Escolar 2020).

Para reverter esse cenário, a Fundação Lemann e o Instituto Escola Conectada lançam o  Levantamento Conectividade das Escolas para consultar provedores de internet sobre quanto custaria levar fibra óptica para as escolas públicas do Brasil. Na primeira fase, serão consultados os provedores dos estados de Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Paraná e do município de Rio de Janeiro. 

Os provedores devem acessar o site conectividadedasescolas.org.br e informar quanto custa o serviço de internet com fibra para as escolas localizadas na sua área de cobertura e também quanto custa a instalação por fibra de escolas que estão descobertas por essa tecnologia. 

Após a coleta dos dados, eles serão agregados e utilizados para construção de um relatório que dará um panorama sobre a quantidade de escolas que hoje não possuem acesso a serviços de internet com velocidade adequada, mas que já têm provedores que poderiam ofertar o serviço.

Outras iniciativas de Dados de Conectividade

Em paralelo, a Fundação Lemann tem colaborado também com diferentes iniciativas de mapeamento e levantamento de dados sobre a conectividade das escolas públicas brasileiras.

Mapa de Conectividade nas Escolas

A Fundação Lemann é parte do GICE (Grupo Interinstitucional de Conectividade na Educação), formado por órgãos governamentais, operadoras, provedores regionais, empresas de tecnologia, associações e organizações do terceiro setor interessados em co-construir soluções técnicas para os desafios de conectividade da educação pública no Brasil. O primeiro produto deste grupo é o Mapa da Conectividade na Educação, que reúne bases de dados de diversos órgãos para trazer um retrato mais completo da conectividade nas escolas e permitir análises mais aprofundadas a respeito dos principais desafios e oportunidades para se melhorar a conectividade nas escolas.

Crowdsourcing for Brazil's Digital Connectivity

O estudo que está sendo realizado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e pela Anatel terá um relatório detalhado, incluindo classificação de qualidade de rede e custos para a conectividade do território brasileiro. A Fundação Lemann colabora com a Anatel e com o BID por meio de compartilhamento de dados, informações e relatórios, entre outros, além de participar de reuniões técnicas, na parte específica sobre educação. O objetivo desta colaboração é que, ao final, Agência, BID e Fundação Lemann possam ter uma estimativa de qual a demanda não atendida por serviços de banda larga fixa em escolas públicas brasileiras e uma estimativa de alto nível dos custos necessários para atender a essa demanda, tanto da perspectiva de investimentos para ampliação da infraestrutura de telecomunicações existente, quanto de custeio dessa conexão. Por demanda não atendida por serviços de banda larga, entende-se a conexão de escolas públicas brasileiras à mais adequada tecnologia de conectividade de banda larga disponível em cada localidade onde se situam escolas públicas, de acordo com as demandas pedagógicas de uso da internet.

Campanha Nossas Escolas Conectadas

A Fundação Lemann, o NIC.br e a Sincroniza Educação lançaram a campanha Nossas Escolas Conectadas 2021, para apoiar secretarias de Educação e escolas de todo o país a instalar o Medidor de velocidade SIMET nos seus computadores para descobrir se a velocidade da internet de sua escola é suficiente para que os alunos possam aprender por meio de tecnologia na retomada das aulas.

Sobre o Instituto Escola Conectada

Criado em março de 2021 por iniciativa do Grupo Datora, o Instituto Escola Conectada é uma ONG que tem como propósito impulsionar a transformação da sociedade por meio da conectividade. Seu objetivo é que todas as escolas públicas do Brasil estejam conectadas à internet de alta velocidade (ou seja, com pelo menos 100 Mega) até 2025.

Até o momento, 62 escolas públicas nos estados de Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco estão sendo conectadas. A internet é fornecida e mantida por provedores parceiros, que disponibilizam a conectividade como forma de gerar impacto positivo na educação brasileira.  Para saber mais sobre o projeto, acesse escolaconectada.org  e siga o Instituto nas redes: Instagram,  LinkedIn e Facebook.

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações