Conteudo Cabeçalho Rodape

O Reino Unido autorizou o uso emergencial da vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida em parceria pela Universidade de Oxford com a AstraZeneca, depois de ter sido aprovada pela agência regulatória britânica (MHRA). A Fundação Lemann, que realizou a interlocução  com a Universidade de Oxford e financiou os testes da vacina no Brasil, comemora com entusiasmo a notícia.

O imunizante de Oxford/AstraZeneca é de fácil distribuição e armazenamento, pois pode ser conservado em freezers convencionais, com temperatura entre 2 e 9°C. Também tem custo baixo, por ter sido desenvolvida pela Universidade Oxford e com acordo de venda com a farmacêutica Astrazeneca de ser sem fins lucrativos enquanto durar a pandemia.

A agência regulatória britânica MHRA aprovou o regime de aplicação de duas doses completas, com intervalo de 1 a 3 meses.

Em agosto, também celebramos a doação de R$ 100 milhões à Fiocruz para equipar e financiar a infraestrutura necessária à produção da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19. O recurso foi viabilizado pela coalizão formada pelas empresas e fundações Ambev, Americanas, Itaú Unibanco (Todos pela Saúde), Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e a Behring Family Foundation.

Temas

Liderança e Impacto Social

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações