Conteudo Cabeçalho Rodape

Desde esta segunda-feira (3/8), professores da rede estadual contam com material complementar que pretende auxiliar no trabalho com os estudantes durante o Regime de Estudo não Presencial, implementado pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) durante à pandemia da Covid-19. São conteúdos pedagógicos
disponibilizados por meio de uma parceria entre a SEE/MG com o projeto Vamos Aprender, que foi desenvolvido pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, do CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e da Unesco. O material pode ser acessado no site estudeemcasa.educacao.mg.gov.br.

Inicialmente, serão disponibilizados conteúdos voltados para a educação infantil. Logo após, serão programas pedagógicos voltados para professores e alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. A grade de divulgação foi elaborada pela Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores de Minas Gerais. Os programas voltados para a Educação Infantil buscam privilegiar momentos nos quais as crianças, a partir de perguntas investigativas, possam se engajar em propostas nas quais ampliam seus saberes por meio de animações, leituras e contações de histórias, vídeos educativos, propostas de construção e situações nas quais usam seus corpos e movimentos para dançar, brincar e se exercitar. A elaboração dos vídeos foi baseada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Cada conteúdo pedagógico tem entre 30 e 40 minutos de duração e segue o seguinte roteiro: abertura do programa; exibição do conteúdo educativo (sequência de vídeos); e atividades para os estudantes.

Para reforçar ainda mais o regime de colaboração entre a SEE/MG e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação Seccional Minas Gerais (Undime-MG), programas pedagógicos estão disponíveis também para os alunos das redes municipais de ensino. A Undime – MG é uma das entidades que auxiliam na elaboração dos Planos de Estudos Tutorados, ferramenta estruturante do Regime de Estudo não Presencial. Além disso, mais de 70% dos municípios mineiros estão utilizando os PETs durante o ensino remoto.

"Essa é uma estratégia que os municípios podem adotar neste momento que estamos vivendo, no qual as aulas estão suspensas em função da pandemia. A televisão tem um potencial muito grande: nos municípios maiores sabemos a força que tem e, nos municípios menores, muitas vezes é o veículo mais utilizado. Em meio ao isolamento social e suspensão das aulas presenciais, essa é uma maneira de criar momentos para que as crianças tenham uma rotina e continuem sendo estimuladas a aprender", comenta Luiz Miguel Martins Garcia, Dirigente Municipal de Educação de Sud Mennucci/SP e presidente da Undime.

O diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, destaca a importância de oferecer alternativas de ensino não presencial na pandemia: “É um importante passo para que o ensino remoto alcance todos os estudantes, como aqueles que não têm acesso à internet. É importante que os alunos brasileiros continuem aprendendo e se
desenvolvendo durante o isolamento social”, diz Mizne.

A presidente do CIEB, Lucia Dellagnelo, reforça a necessidade de utilizar a tecnologia neste momento. "É muito importante apoiarmos as redes de ensino na oferta de conteúdos educativos que possam ser disponibilizados aos estudantes por TV e/ou plataformas digitais. Diversas tecnologias devem ser utilizadas para viabilizar a continuidade do processo de ensino-aprendizagem durante a pandemia. As escolas podem estar fechadas, mas a aprendizagem deve continuar!", diz Lucia.

“Temos que garantir o apoio à educação a todos sempre, especialmente neste cenário. Vamos Aprender será disponibilizado para que crianças e jovens de todos os segmentos escolares, suas famílias e educadores tenham acesso a recursos educacionais de qualidade pela TV e plataformas digitais das Secretarias de Educação. A TV está ao alcance da maioria e aqueles que tiverem internet poderão acessar conteúdos complementares”, diz Mônica Pinto, gerente de desenvolvimento institucional da FRM.

Sobre a Fundação Lemann
A Fundação Lemann tem como compromisso o Brasil e sua gente. Acredita que as pessoas são o bem mais valioso do país e que, para alcançar um salto de desenvolvimento com equidade e qualidade, é preciso garantir um sistema educacional coerente e focado na garantia da aprendizagem. Entende como igualmente relevante o reconhecimento, apoio e desenvolvimento de lideranças comprometidas com a resolução dos grandes desafios sociais existentes. Para isso, investe em iniciativas de larga escala e trabalha em parceria com governos e outras entidades da sociedade civil,
apoiando iniciativas de impacto na aprendizagem de todos os alunos, além de investir na atração, conexão e desenvolvimento profissional dessas lideranças. Fundada em 2002, é uma organização familiar, independente e sem fins lucrativos.

Sobre a Fundação Roberto Marinho
A Fundação Roberto Marinho inova, há 40 anos, em soluções de educação para não deixar ninguém para trás. Desenvolve projetos voltados para a escolaridade básica e para a solução de problemas educacionais que impactam nas avaliações nacionais, como distorção idade-série, evasão escolar e defasagem na aprendizagem. Atua em
soluções de educação, com foco em correção de fluxo e projeto complementar, e na inclusão de jovens no mundo do trabalho. Seus projetos atuam de forma integrada a diversas outras ações relacionadas às 10 competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), visando contribuir para uma sociedade mais ética, inclusiva, sustentável e solidária. Mais informações em: www.frm.org.br.

Sobre o CIEB
O Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que apoia as redes públicas de ensino básico a realizar uma transformação sistêmica nos processos de aprendizagem, gerando mais qualidade para a educação, por meio do uso eficaz das tecnologias digitais. Desenvolvemos conceitos e
ferramentas para gestores públicos, promovemos atividades de formação e oferecemos apoio técnico a estados e municípios. www.cieb.net.br

Sobre a UNESCO no Brasil

A Representação da UNESCO no Brasil, localizada em Brasília (DF), é um escritório nacional da região da América Latina, que, oficialmente, iniciou seu trabalho no país em 19 de junho de 1964. Seu principal objetivo é auxiliar a formulação e a operacionalização de políticas públicas em sintonia com as estratégias acordadas entre os Estados-
membros da UNESCO. A atuação da UNESCO ocorre por intermédio de projetos de cooperação técnica em parceria com diversas instâncias governamentais e com setores da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas que estejam alinhadas com o desenvolvimento sustentável.
• Marco de Parceria para o Desenvolvimento Sustentável, Brasil, 2017-2021 (UNDAF)

Mais Informações sobre o Vamos Aprender:
Rení Tognoni – reni@analitica.inf.br – 11 99151-6164
Juliana Neves – juliana.neves@analitica.inf.br – 11 97320-4048
Julia Rezende – julia.rezende@analitica.inf.br
Marcos Fantini – marcos.fantini@analitica.inf.br

Temas

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações