Conteudo Cabeçalho Rodape

A pandemia da Covid-19 afetou a educação em escala mundial. No Brasil, milhões de crianças e adolescentes tiveram suas aulas presenciais interrompidas pelo fechamento das escolas. Para minimizar os efeitos negativos de tal interrupção, secretarias de educação e educadores passaram a oferecer atividades pedagógicas não presenciais, lançando mão de materiais impressos e, em medidas variadas, tecnologias digitais

Nos cenários de ensino remoto e híbrido, gestores escolares e professores de todo o país seguem enfrentando inúmeros desafios para garantir a aprendizagem de seus estudantes. Como acolher as questões sócio-emocionais de cada um? Como lidar com turmas heterogêneas, nas quais somente parte dos alunos possui acesso à internet? Como saber se os estudantes estão de fato aprendendo, ou onde estão em relação ao currículo escolar? 

Curiosamente, tais dúvidas não são inéditas, muito embora tenham se intensificado ao longo dos últimos meses. A fim de garantir que nenhum estudante fique para trás, há diversos anos pesquisadores e educadores de todo o mundo têm estudado e proposto estratégias pedagógicas inovadoras para lidar com o desafio de promover uma educação de excelência com equidade.

A Aprendizagem Centrada no Estudante é, justamente, uma destas abordagens. Nela, experiências de aprendizagem são personalizadas de acordo com necessidades específicas, interesses e perfis de alunos e/ou grupos de alunos. Em tais experiências, o professor tem o papel de estruturar e mediar o processo de aprendizado, no qual o estudante assume, em diferentes níveis a depender do contexto, mais autonomia e protagonismo, desenvolvendo tanto habilidades cognitivas quanto socioemocionais.

Também conhecida como Ensino Personalizado, a abordagem pode ser uma grande aliada dos educadores durante e após a Pandemia, uma vez que ela transcende o espaço da sala de aula, podendo ser implementada no ensino remoto, híbrido ou presencial. Por valorizar o fortalecimento de vínculos entre professores e estudantes e promover o ensinar a aprender, o Ensino Personalizado também é promissor para engajar as crianças e os adolescentes, além de apoiar os educadores a identificar, prevenir e reduzir defasagens.

Veja abaixo as sete principais características da Aprendizagem Centrada no Estudante:

  1. 01

    Ensino de competências

    Ensinar o estudante a aprender e a ser bem-sucedido em um mundo em constante mudança que requer competências integrais é o principal objetivo de iniciativas de Aprendizagem Centrada no Estudante. Portanto, uma matriz curricular composta por objetivos de aprendizagem baseados em competências explícitas e mensuráveis opera como o ponto de partida para quaisquer programas vinculados à abordagem. E para apoiar o desenvolvimento desta abordagem, gestores e educadores contam com um importante aliado: os Mapas de Foco da BNCC. Para explorar o conteúdo, acesse: https://institutoreuna.org.br/projeto/mapas-de-foco-bncc/.
  2. 02

    Foco em características pessoais

    Percursos de aprendizagem personalizados de acordo com necessidades de aprendizado, históricos escolares, interesses e/ou aspectos socioeconômicos de cada um dos estudantes. Implementação de estratégias de diferenciação da instrução, em geral com apoio de ferramentas digitais de coleta e processamento de dados e estruturas de ensino-aprendizagem flexíveis que permitam agrupamentos diversos.
  3. 03

    Cultura de coleta e análise de dados

    Utilização de dados para determinar as necessidades de aprendizado dos estudantes e adaptação de estratégias de ensino de acordo com eles.
  4. 04

    Estímulo ao protagonismo estudantil

    Estudantes lideram e monitoram o seu próprio processo de aprendizagem com a facilitação e mediação dos professores.
  5. 05

    Fortalecimento de vínculos

    Experiências de aprendizagem colaborativas, nas quais educadores e estudantes se apoiam mutuamente e criam vínculos significativos entre si.
  6. 06

    Tecnologia integrada aos processos

    Quando integradas às demais diretrizes de implementação, as tecnologias digitais permitem que o ensino personalizado seja escalável e gere resultados expressivos. Existe uma variação de sistemas de apoio ao ensino personalizado tecnologicamente possíveis.
  7. 07

    Flexibilização de estruturas de ensino e aprendizagem

    Elementos tais como educadores, espaços, grade horária e tempo são organizados de maneira flexível em prol do ensino personalizado, para atender necessidades, interesses e ritmos de aprendizagem de cada estudante ou grupo de estudantes.
É só o começo da jornada!

Quer saber mais? Clique no botão abaixo para fazer o download do relatório que sintetiza informações relacionadas à Aprendizagem Centrada no Estudante para professores, gestores escolares, lideranças pedagógicas e qualquer pessoa envolvida ou com interesse na área de educação.

(crédito da foto: Joyce Cury)

Receber Material