Conteudo Cabeçalho Rodape
Equipe reunida durante encontro em São Paulo

Aperfeiçoar e compartilhar. Estes foram os objetivos da Semana Pedagógica do Formar, que aconteceu entre 28 de janeiro e 1º de fevereiro em São Paulo. Durante cinco dias de aprendizados intensos com nosso time que apoia mais de 850 mil alunos em redes públicas de todo o país, tivemos a chance de pensar como melhorar cada vez mais a aprendizagem .

Para Guilherme Antunes, gerente do programa, alguns fatores contribuíram para o sucesso da semana: “Contamos com excelentes profissionais cujas trajetórias na educação são sólidas e diversas; eles compartilharam experiências adquiridas em anos e também aprenderam com quem faz o que há de melhor em educação pública no mundo”, avalia. Participaram do encontro ex-secretários de educação, especialistas em formação de educadores, gestores de projetos e lideranças com experiências consistentes em diferentes áreas da educação. 

“Com esta diversidade, criamos um espaço de compartilhamento e troca onde conseguimos garantir que todos aprendessem com seus pares"
Guilherme Antunes, gerente do programa

Guilherme Antunes, gerente do programa Formar
Fonte: Caroline Cabral.

Todo conhecimento gerado e compartilhado na semana será dividido com as redes públicas de ensino que trabalham lado a lado com o Formar. “A pergunta que nos fazemos ao montar a agenda de uma semana como essa é: quem já fez o que que almejamos fazer com excelência? Dessa vez, trouxemos professores da Universidad Diego Portalez, uma universidade renomada do Chile com vasta experiência em boas práticas de lideranças escolares”, explica Antunes. Paula Louzano, Gonzalo Stuardo e Jose Cayuela conduziram oficinas de boas práticas em lideranças educacionais para todo o time. 

Equipe do Formar reunida durante encontro em São Paulo
Fonte: Caroline Cabral.

Ao compartilhar aprendizados e desafios, a equipe cria novas maneiras de lidar com situações complexas, construindo conhecimentos coletivamente e os levando para as redes. “Tudo que cocriamos é adaptável, capaz de abraçar a especificidade de cada espaço”, finaliza Antunes.

Qualidade: um valor inegociável

Para a coordenadora de projetos, Camila Lacerda, o objetivo é que o nível de qualidade do programa cresça ainda mais em 2019: “Estamos com um olhar muito forte para a qualidade de tudo que é feito. Este foi o primeiro encontro do ano, onde selecionamos os principais pontos que serão trabalhados e quais deles requerem um entendimento mais rico e aprofundado antes de serem implementados nas redes”, explica. 

Para Marcelo Araújo, um dos novos consultores pedagógicos do programa neste ano, essa marca é clara: “Fiquei impressionado com a qualidade do trabalho que é feito no Formar; o alinhamento entre o que é pensado e a prática me admiram”, analisa Marcelo, que participou do seu primeiro evento com a equipe na última semana. “Sinto como se estivesse há anos nesse time, tamanho o acolhimento. Também fiquei imensamente feliz ao ver mais negros ocupando espaços de desenvolvimento da educação pública”, conclui. Marcelo atua com Secretarias de Educação desde 2004, com passagens por áreas como EAD e tecnologia educacional, já foi diretor de formação de professores, coordenou a superintendência de gestão pedagógica da Secretaria Estadual de Goiás e hoje é um dos novos consultores pedagógicos do programa Formar.

Sobre o Formar

O Formar está presente em 24 redes públicas de ensino colaborando com a aprendizagem de mais de 900 mil alunos e alunas do Brasil por meio de parcerias com Secretarias municipais e estaduais de Educação. Seguimos juntos!

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações