Conteudo Cabeçalho Rodape

Texto atualizado em 14/07/2020


A Base Nacional Comum Curricular define os direitos de aprendizagens de todos os alunos do Brasil. Mas ainda há muitas dúvidas sobre a importância desta política pública e as mudanças que ela traz para a  educação. Aqui, nós respondemos algumas das principais dúvidas. Confira!

Não consigo entender exatamente o que é a BNCC. Alguém me explica?

Fique tranquilo(a)! Muitas pessoas têm dúvidas, e nós vamos explicar de um jeito simples: a BNCC determina os conhecimentos e as habilidades essenciais que todos os alunos e alunas têm o direito de aprender. Na prática, isso significa que, independentemente da região, raça ou classe socioeconômica, todos estudantes do Brasil devem aprender as mesmas habilidades e competências ao longo da sua vida escolar.

Mas ela é obrigatória ou opcional?

Ela é obrigatória e está prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e no Plano Nacional da Educação. Os currículos de todas as redes públicas e particulares devem ter a BNCC como referencial.

Como ela surgiu?

A BNCC começou a ser discutida em 2015 e foi debatida ao longo de diversos governos e gestões, recebendo milhares de contribuições em consultas e audiências públicas. A sociedade participou com mais de 12 milhões de contribuições na 1ª versão, sendo que metade delas veio de 45 mil escolas. Em 2016, a 2ª versão viajou por todos os estados. Através de seminários estaduais, organizados pela Consed e Undime, cerca de 9 mil pessoas, entre educadores e alunos, debateram o documento em detalhes. Em abril de 2017, a 3ª versão foi entregue ao Conselho Nacional de Educação (CNE) que ouviu a opinião do Brasil em uma nova rodada de seminários regionais. Por fim, em dezembro de 2017, a BNCC foi homologada pelo MEC e passou a valer em todo o Brasil.

E o que muda de fato na educação?

Bastante coisa! Ela potencializa políticas educacionais importantes que, juntas, ajudam a reduzir desigualdades e garantem os direitos de aprendizagem. Vale lembrar que a BNCC é muito mais completa do que as diretrizes adotadas hoje. Por isso, diversas frentes precisam ser repensadas e adaptadas conforme as orientações do documento. 

As principais mudanças que acontecem ao implementar a BNCC aparecem nas seguintes políticas educacionais: elaboração dos currículos locais, formação inicial e continuada dos professores, material didático, avaliação e apoio pedagógico aos alunos.

Para pais e familiares, fica mais fácil entender o que é esperado que o aluno aprenda e acompanhar os passos desse aprendizado. Já na vida dos professores e gestores, a BNCC ajuda no planejamento e em maior clareza das potências e desafios de cada um na turma. Se você quer se informar mais sobre a BNCC, nós preparamos alguns guias que vão te ajudar nessa jornada!

É currículo? É reforma do ensino médio?


Como a minha escola e secretaria de educação vão adotar a BNCC?

As redes municipais, estaduais e privadas devem revisar seus currículos e usar a BNCC como um núcleo comum para essa reelaboração. Isso não tira a autonomia dos estados, municípios e escolas que poderão garantir suas diversidades durante a construção. A participação dos educadores é essencial para complementar os currículos com suas propostas pedagógicas e particularidades regionais.

Sou professor(a) e estou começando a acompanhar a BNCC agora. Como posso aprender mais sobre o assunto?

Que ótimo que você quer saber mais sobre a BNCC! O primeiro passo é ler o documento na íntegra. Converse com o coordenador pedagógico ou o diretor para que todos os professores também façam a leitura e vocês discutam o tema durante as reuniões coletivas. Além disso, preparamos alguns guias super bacana para te orientar com dicas de como aplicar a BNCC em seu cotidiano escolar.

Quero ler a BNCC. Onde encontro?

Vamos nessa! Você pode clicar aqui para ler o documento da BNCC agora.

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações