Em dezembro de 2018, a parte do Ensino Médio da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e homologada pelo Ministério da Educação (MEC). O texto vem sendo produzido desde 2015, quando o Ensino Médio ainda era debatido com as etapas de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Entenda como está o processo de cada etapa e porque a Fundação Lemann continuará colaborando para que a BNCC avance.

Por que o Ensino Médio está acontecendo em um processo diferente?

Até 2016, todas as etapas do Ensino Básico estavam sendo debatidas na construção da BNCC. Nessa época, aconteceu a reforma do Ensino Médio. A BNCC precisou se adequar a nova estrutura da etapa, que foi alterada com a Lei do Novo Ensino Médio. Para não afetar o progresso da construção das partes da Educação Infantil e Ensino Fundamental,  o MEC decidiu esperar para finalizar a parte do Ensino Médio. Em abril de 2018, a BNCC do Ensino Médio foi entregue ao MEC e ao CNE. 

De lá pra cá, o CNE realizou audiências regionais para escutar a sociedade sobre o tema e aprimorar o documento. Agora, com a homologação da parte do Ensino Médio da BNCC, a expectativa é que até 2020 os currículos do Ensino Médio estejam alinhados à BNCC.

Para entender como está o processo da Educação Infantil e Fundamental clique aqui.

5 razões para continuar colaborando

  1. 01

    É política de estado e não de governo

    A gestão dos governos federais, estaduais e municipais mudam, mas a BNCC deve e precisa continuar. Isso porque ela é política de estado que está prevista na Constituição, assim como no Plano Nacional de Educação e na Lei de Diretrizes e Bases.
  2. 02

    O que todos os alunos têm direito de aprender

    A principal razão de acreditarmos e contribuirmos com a BNCC é porque ela garante os direitos de aprendizagem de todos os alunos, de norte a sul do país, independentemente de sua renda ou local de nascimento.
  3. 03

    Formar para o século 21

    Sabemos que o modelo atual de Ensino Médio é falho e que não estamos conseguindo formar os jovens para a vida e para as habilidades do século 21. Por isso, entendemos que a BNCC do Ensino Médio é positiva e tem qualidade porque determina as competências e habilidades relevantes para os jovens concretizarem seus projetos de vida, aprendendo o que é essencial para o mundo atual, como comunicação, empatia e pensamento crítico.
  4. 04

    Referências internacionais

    Algumas das melhores educações do mundo, como a Austrália, Japão e Cingapura, contam com diretrizes curriculares nacionais. A proposta do Ensino Médio na BNCC, de focar em competências, habilidades e projetos de vida, está alinhada às tendências e melhores práticas educacionais internacionais.
  5. 05

    Educação é diálogo e valorização

    Acreditamos que só vamos ter aprendizagem de qualidade com muita escuta, conversa e troca de ideias. Ficamos felizes em ver a evolução do documento do Ensino Médio na BNCC depois que o CNE realizou as audiências regionais. Ainda existem várias oportunidades de melhorias e avanços necessários, assim como grandes desafios para a implementação. Por exemplo: precisamos garantir condições para que a BNCC aconteça na prática, reduzindo desigualdades e enfrentando questões desde infraestrutura até valorização e formação do professor. Nós continuaremos juntos nessa caminhada para fortalecer o diálogo e apoiar os profissionais da educação. 

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações