A união de quatro simples etapas faz a força e é o segredo do sucesso da Lesson Study (ou, em tradução livre, estudo de aula), metodologia popular no Japão de formação de professores — principalmente de matemática — baseada no trabalho colaborativo entre educadores com o objetivo final de potencializar o desenvolvimento dos estudantes. O sistema, que consiste em planejamento e execução da aula, além de análise e retomada à sala para melhorias (veja, abaixo, o passo a passo detalhado), tem no japonês Akihiko Takahashi um dos seus mais célebres representantes.

Lesson Study no Brasil e professores brasileiros em Chicago

Entre 30 de julho e 2 de agosto, a Fundação Lemann recebeu em São Paulo o professor Takahashi e Thomas McDougal, diretor executivo da Lesson Study Alliance, organização sem fins lucrativos que promove a fórmula educacional. Os dois vieram à capital paulista observar o método sendo aplicado em aulas do 9º ano na rede municipal de São Roque, com professores liderados pelo Instituto Canoa, e em salas do 5º ano da rede municipal de Guarulhos, parceira do programa Formar com o apoio do Mathema.

A história da Fundação com a Lesson Study começou há algum tempo. Em fevereiro de 2018, levamos para Chicago 16 profissionais —15 deles de escolas públicas— para uma imersão na metodologia a partir de um workshop com aprendizados teóricos, debates e atividades mão na massa.

Quase quatro meses depois, no Brasil, alguns dos professores que estiveram nos Estados Unidos ganharam a oportunidade de reencontrar Takahashi para apresentar o que aprenderam com ele e mostrar como a Lesson Study está sendo implementada em escolas do Brasil. Os docentes contaram, ainda, com o apoio e devolutivas presenciais dos especialistas. 

Adriana Pereira da Silva, professora da educação básica de Guarulhos, fez um balanço positivo da visita de Akihiko Takahashi e Thomas McDougal. “Vi o workshop sobre a Lesson Study em Chicago e, hoje, fizemos a primeira apresentação relacionada ao tema. Foi uma atividade muito válida porque mostrou a atitude dos alunos pensando sobre os cálculos matemáticos. É um começo, porque foi a primeira vez, e eu acredito que com a continuidade desse projeto a gente consiga alunos mais ativos e que acreditem mais em si, não só em relação à matemática, mas para lidar com as outras disciplinas e com a vida no dia a dia também”.

Para Elen Graciele Martins, chefe de seção técnica na subsecretaria de acessibilidade e inclusão de Guarulhos, também elogiou a experiência. “Percebemos o quanto essa metodologia é rica, o quanto os alunos se desenvolveram, e nós professores também, durante todo o processo. As contribuições dos professores Tom e Takahashi também foram fundamentais para amarrar todo o processo. Nós só temos a agradecer à Fundação Lemann e à Prefeitura de Guarulhos por nos proporcionar esse momento”.

“Foi muito bacana ver o empenho e o desenvolvimento dos alunos. Deu para a gente ter uma dimensão de como é possível aplicar na nossa rede e o quanto que isso contribui para a formação e a aprendizagem, tanto dos professores quanto do aluno”, diz Rogério da Mata Pereira, vice-diretor em Guarulhos.

O professor Takahashi também gostou do que viu. “Estou tão impressionado. Os professores trabalham duro e os alunos são muito capazes de pensar em matemática. Se você dá oportunidades, verá um estudante de grande impacto. Estou muito feliz e otimista a respeito do futuro da educação de matemática no Brasil”, conta.

Lesson Study: passo a passo

Veja como a metodologia funciona!

  1. 01

    Planejamento

    A LS tem início na preparação cuidadosa de um plano de aula realizado por um grupo de professores. O planejamento incentiva os educadores a mergulharem nos conceitos e na didática da aula para desenhar as atividades que serão propostas à classe.
  2. 02

    Observação

    Um dos professores do grupo leciona a aula planejada, enquanto é observado pelos demais colegas.
  3. 03

    Discussão

    Após a apresentação em sala, os professores realizam uma discussão profunda sobre a aula, centrada na aprendizagem dos alunos.
  4. 04

    Retomada

    Depois de uma reflexão colaborativa, os docentes voltam para a classe e aplicam as melhorias apontadas no penúltimo passo.

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações