Em abril de 2018, o programa Formar passou a trabalhar lado a lado com a Secretaria Municipal de Educação do Recife. Juntos, temos um sonho em comum: melhorar a aprendizagem dos 90 mil alunos e alunas nas 309 escolas da rede pública de ensino.

Desde o início da parceria, o programa tem colaborado para que a própria equipe avance tanto em sua organização e atuação interna quanto em ações que realmente façam a diferença na vida dos professores e alunos.

Em nossa última visita, conversamos com diretores da Secretaria de educação do município para contar um pouquinho sobre as transformações que já estão acontecendo desde abril.

“O Formar trouxe um modelo para entender como podemos avançar enquanto sistema: currículo, formação e avaliação são pontos importantes e isso é sabido não só do nosso lado, mas também do ponto de vista das escolas”, comenta o diretor pedagógico da rede, Rogério Morais. 

As frentes mencionadas por Rogério são algumas das trabalhadas no programa para que a aprendizagem avance de fato. Ao longo de toda a parceria, nós acompanhamos essa evolução das redes.


“O guia de acompanhamento pedagógico foi nossa maior conquista até aqui”

A frase é de Rogério, que acrescenta: “Em curto prazo já tivemos ações significativas, hoje temos um guia de acompanhamento pedagógico e outros trabalhos que estão em curso e são fundamentais para qualquer mudança”. O acompanhamento pedagógico é feito por um técnico da Secretaria em parceria com o gestor da escola. Essa dupla garante que boas práticas pedagógicas estejam sendo seguidas como, por exemplo, o planejamento das aulas de acordo com as formações continuadas - oferecidas pela Secretaria para os professores da rede. 

Para o diretor, o guia só se tornou uma realidade possível com o Formar. “Tudo que não impacta a prática do professor não é positivo. O guia deixa essa lógica clara para a área de gestão escolar e para as escolas”, conta. Inspirada em exemplos de outras redes que participam do Formar e disponibilizaram seus modelos para análise, a rede de ensino finalizou sua versão no final de setembro. “Participar do programa é entrar em uma super rede e contar com o apoio de todas elas”, complementa.

Formação em foco

Para Alexsandra Félix, gestora da Escola de Formação de Educador, a evolução da formação continuada começou com a implementação de rubricas. “Antes, tínhamos um instrumento quali-quantitativo de avaliação das formações aqui na Secretaria de Educação. A rubrica trazida pelo Formar atende melhor nossos objetivos porque tem um detalhamento de progressão que o nosso instrumento não tinha”, aponta. Alexsandra enxerga que o instrumento pode aproximar a Secretaria das escolas e das salas de aula. “Assim saberemos como podemos contribuir verdadeiramente com a formação desses profissionais”, conclui.

Formação continuada: uma ação que vai da Secretaria à sala de aula
Fonte: Luciano Ferreira/PCR.
E o desenvolvimento continua

Como próximos passos, Rogério frisa a importância de revisar os currículos com alinhamento à Base Nacional Comum Curricular ainda este ano. “A expectativa de todos da secretaria com o Formar é grande, é realmente estruturar bem nossas ações e, no final, impactar as escolas. Em 2019 queremos avançar mais do que o ritmo comum com essa parceria. No Recife somos uma das últimas capitais em resultado de aprendizagem, ainda que tenhamos avançado, miramos estar próximos das dez melhores em 2019 e entre elas em 2021”, finaliza. 

Para Sônia Guaraldo, consultora pedagógica do programa, “Recife tem uma equipe pedagógica extremamente comprometida com a melhoria da qualidade educacional. Além de aperfeiçoar o processo de acompanhamento pedagógico em implementação, os próximos passos incluem o desenvolvimento de planos de ação junto às escolas e a solidificação da política de formação continuada para todos os profissionais da rede”, conta.

O Formar está presente em 24 redes públicas de ensino colaborando com a aprendizagem de mais de 850 mil alunos e alunas do Brasil. Continuamos com Recife e animados pelas próximas transformações no município!


Foto de abertura: Irandir Souza/PCR

Temas

Educação

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações