Um Brasil mais justo e avançado é um Brasil em que todos cheguem onde sonham. Este país começa pela educação. Hoje, ocupamos a 66ª posição em matemática, a 63ª em ciências e a 59ª em leitura no ranking mundial do Pisa, uma das avaliações mais importantes que, em 2015, avaliou a educação em 72 nações. O cenário se soma à desmotivação e falta de valorização dos educadores. Na pesquisa Conselho de Classe, realizada por nós, constatamos que a maior parte dos professores não se sente reconhecida pelo seu trabalho.

Mas quando existe o prazer em aprender e o prazer em ensinar é possível fazer a diferença na educação. Nós conhecemos e apoiamos mais de 170 educadores que despertam estes sentimentos em seus alunos e escolas. São os integrantes da Conectando Saberes, uma rede feita por professores e para professores. Eles estão em todos os cantos do país e o que eles têm em comum é a iniciativa de melhorar a aprendizagem dos alunos com projetos dentro da sala de aula, debates e troca de experiências. Os integrantes da rede vêm ganhando reconhecimento ao mudar a realidade de suas escolas e colaborar com a construção de políticas públicas.

As boas práticas também dependem de recursos de qualidade. Pensando nisso, ao lado do Google.org, apoiamos a plataforma Planos de Aula Nova Escola. São conteúdos gratuitos, alinhados à Base Nacional Comum Curricular e pensados para funcionar na escola pública. Já são mais de 1500 materiais feitos e usados por milhares de professores. Mas sabemos que nem todo mundo tem acesso a ferramentas online.

Ter internet rápida nas escolas amplia o acesso ao conhecimento e reduz desigualdades entre as redes pública e privada. Atualmente, segundo a TIC Educação 2016, apenas 4% das escolas públicas contam com mais de 21 Mbps de internet, que é o mínimo recomendado para uso pedagógico. Desde 2012 aprendemos e aplicamos conhecimento sobre o uso de tecnologias e da internet em sala de aula. Criamos projetos como o Inovação nas Escolas, que levou recursos digitais para mais de 240 mil alunos em 1028 escolas. Também trabalhamos com parceiros como o Porvir, Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) e o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio). Toda essa mobilização ganhou fôlego no final de 2017, quando foi lançada a Política de Inovação Educação Conectada. A proposta é que todas as escolas tenham conexão em alta velocidade até 2024.

“A pergunta não é ‘por que priorizar a educação na política de banda larga’, mas sim, por que não priorizar? É urgente e determinante para a melhoria da educação no Brasil.”
Alessio Lima, presidente da Undime

Em todas estas frentes é muito importante que toda a rede de ensino trabalhe em sintonia. Isso significa que a secretaria de educação vai estar dentro da escola e a escola dentro da secretaria de educação o tempo todo, compartilhando e crescendo juntas. No programa Formar temos parceria com 21 redes públicas que estão buscando esta sintonia entre todos os profissionais de educação. O programa é customizado para a realidade de cada município e estado, oferecendo apoio em práticas educacionais, formações continuadas e ações que colaborem com a aprendizagem dos alunos.

“Nós vamos até as escolas para entender o que realmente acontece. Agora podemos auxiliar ainda mais os professores e isso é muito significativo.”
Maria Lucia Soares - Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte

Todos os direitos para uma educação que prepara crianças e jovens para as oportunidades e os desafios da vida precisam ser garantidos. E é para isso que a Base Nacional Comum Curricular existe. É a primeira vez que temos uma política pública que deixa claro os direitos de aprendizagem de todos os alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental. A BNCC foi homologada em dezembro de 2017 e todos os currículos devem seguir suas orientações. Além da Fundação Lemann, milhares de pessoas colaboraram com a construção da política desde 2015. Também participamos ativamente do Movimento pela Base, um grupo não-governamental com mais de 60 participantes que atuam por uma Base de qualidade. Neste momento, a implementação da BNCC ganha força com discussões entre estados e municípios para a reelaboração curricular. São passos importantes para ter mais equidade na educação.

Desafios tão grandes quanto o Brasil

Aqui destacamos a importância da educação para o país melhor que queremos, mas existem muitos outros caminhos que precisam ser trilhados. Vamos juntos entender mais sobre os desafios e as oportunidades do Brasil?


Aproveite e confira nosso relatório anual de 2017 na íntegra para saber tudo o que rolou no último ano!

Temas

Educação Liderança e Impacto Social

Veja mais sobre a Fundação Lemann

ver todas as publicações